sábado, 9 de julho de 2016

HISTÓRIAS DA MISSÃO EM MOÇAMBIQUE

 HISTÓRIAS DA MISSÃO EM MOÇAMBIQUE
Conforme prometido, leia nesta postagem algumas histórias missionárias registradas pelo Rev. Shauen Trump. Enquanto íamos de carro visitar as igrejas, ou sentados à noitinha com os pastores, e mesmo na longa viagem de trem, perguntamos aos pastores sobre o início do trabalho em alguns lugares. 
 À medida em que eles iam contando os casos, Pr. Carlos ia traduzindo e o Rev. Shauen ia anotando no seu tablet. Foi emocionante ouvir com que paixão e ardor missionário os pastores narravam os relatos; e como Deus tem às vezes maneiras estranhas e únicas para atingir o povo com a mensagem da salvação do Evangelho de Jesus Cristo. Quando o Espírito Santo age, as portas se abrem, “porque Deus tem muito povo nesse país” (Atos 18.10). – Carlotta Thies , voluntária americana, foi junto como fotógrafa.
 1.MARROMEU                                                                                              -A 20 km da cidade mais próxima, num lugar desolado onde o homem abriu uma trilha em meio ao capim alto da savana, um pequeno grupo de cristãos na vila da Amambo (região de Marromeu) haviam sido abandonados por seu líder religioso há uns cinco anos atrás. Sem cuidado pastoral, procuraram manter-se fiéis à Palavra, reunindo regulamente, apesar da desistência de muitos.

 Neste meio tempo, a 80 km dali, na Vila de Sena perto das margens do rio Zambeze, a Igreja Luterana da Concórdia em Moçambique -ILCM, celebrava o seu primeiro culto de Ordenação em agosto de 2015. Oito candidatos ao Santo Ministério receberam seu diploma em Teologia e foram ordenados num culto festivo que reuniu cerca de 1.000 pessoas.

 As 10 congregações que então compunham a ILCM vieram para o grande culto na carroceria de caminhões alugados, que fazem o transporte de pessoas na região. Um dos motoristas contratados ficou tão impressionado com o que viu e ouviu na ocasião, que passou semanas contando essa boa experiência aos passageiros que transportava de um lugar para o outro. Uma senhora que viajou neste caminhão até Amambo ouviu a história do motorista e contou aos moradores da vila o que o motorista tinha relatado.
 - Ao ouvirem esta história, os moradores cristãos da vila se sentiram reanimados em sua esperança e decidiram enviar dois representantes da comunidade para tentar encontrar algum representante da Igreja Luterana em Vila de Sena. Benjamin Vinti e Luis Gombegombe pegaram suas bicicletas e enfrentaram os 20 km até a cidade mais próxima, onde passaram a noite e pegaram um caminhão de frete no dia seguinte para os levar até Sena. ...após dois dias, chegaram a Sena num sábado. Perguntando pela Igreja Luterana, foram direcionados ao Pastor Mateus Sifa, que os recebeu bem e os encaminho até a casa do Pres. Da ILCM, Pastor Jambo, que os hospedou naquela noite. Após uma longa conversa noite a dentro, no dia seguinte foram juntos ao culto com Pastor Jambo e Pastor Mateus na Igreja São Paulo. Gostaram muito do que viram e ouviram e pediram encarecidamente à congregação que permitisse que um dos seus pastores os visitasse e lhes desse atendimento e instrução. - Algumas semanas após os dois pastores foram até Amambo e no dia 6 de setembro o primeiro culto luterano foi realizado na vila. (Na foto: Benjamin e Luis contando sua história após o culto em Marromeu).

 Três semanas após uma nova congregação começava suas atividades em Maviga, 50 km de Amambo,

 graças ao bom testemunho que pessoas de Amambo deram nesta outra vila. 
 Bíblias na Língua Chisena (doadas por muitas pessoas e Departamento da IELB) foram entregues aos líderes–
 Nove meses após, em 7 de junho de 2016, nós viajamos de camioneta de Sena a Amambo para visitar esta jovem igreja e para compartilhar com eles o Evangelho de Cristo.

 110 membros de Amambo nos recepcionaram com muita alegria, cantando e dançando.

 A congregação de Maviga enviou representantes para participar deste encontro, pois não era possível irmos até lá para visitá-los naquele dia.
 Enquanto nós levamos 3 horas de Sena a Amambo, Manuel Tangwe e sua esposa Maria lideraram 21 pessoas de Maviga a Amambo numa viagem a pé que durou 14 horas: das 3h da madrugada até as 5h da tarde. Senhoras com crianças amarradas às costas e alguns idosos enfrentaram esta jornada para ouvir a mensagem que os visitantes estrangeiros tinham para compartilhar. A congregação de Amambo hospedou os viajantes durante as duas noites que passaram na vila.

 A mulher que ouviu o testemunho do motorista de caminhão ainda não se filiou à igreja; e o motorista é um ilustre desconhecido. Mesmo assim, através destas duas pessoas, o Evangelho atingiu a região de Marromeu e o povo de Deus rejubila em ouvir o Evangelho salvador!
 2. A IGREJA EM MARROMEU
Um grupo cristão de Amambo (região de Marromeu, Moçambique), aguentou firme na fé mesmo não tendo atendimento pastoral por mais de cinco anos, pois o pastor que os atendia os abandonou. Este longo tempo de isolamento fez com que alguns deixassem a comunidade; mas outros se mantiveram firmes, liderando os cultos e estudos bíblicos. Decidiram construir uma igreja com seus próprios recursos para ter um lugar fixo onde se reunir. 
 Fizeram tijolos com as próprias mãos. Levantaram a estrutura e a cobriram com finas folhas de zinco. Para conseguir os recursos para comprar madeira, folhas de zinco e cimento, eles fizeram carvão, e levaram de bicicleta até a cidade mais próxima, Caia, a 20 km, para vender. Neste meio tempo ouviram falar da Igreja Luterana em Sena e mandaram dois representantes para solicitar atendimento pastoral para esta comunidade de Amambo.
 Dois pastores os visitaram e hoje há uma animada Igreja Luterana na Comunidade, em franco crescimento.
 Por enquanto a obra da igreja está parada. Devido à grande seca que aflige a região desde o ano passado, não houve colheita e o povo está passando fome. Todo o parco recurso que conseguem é para alimentar a família.

 Mas está nos planos rebocar a igreja, colocar um piso de cimento, e portas e janelas, e bancos.

 Os cristãos luteranos de Amambo sabem que no tempo certo Deus há de providenciar recursos para acabar a igreja. Quando tiverem colheita de novo, ou se algum irmão na fé ajudar, vão retomar a obra. O que é mais importante no momento é que eles estão sendo alimentados regularmente com a Palavra e com os Sacramentos, e por isso eles dão graças a Deus! Ore por estes irmãos e irmãs por sua fidelidade e por seus sonhos.
 3. CADO
Os cristãos de Cado gemiam debaixo da tirania de um pastor que, cada vez que os visitava, os explorava e exigia dinheiro que eles, na sua pobreza, não tinham. Esta comunidade fica a 45 km da Vila mais próxima. Indo à Vila de Sena para vender os seus produtos, viram que nem todas as igrejas agem como o pastor que os visitava. Com a possibilidade de servir a Deus sob um outro modelo de igreja, a congregação começou a procurar. -Dois jovens foram enviados de bicicleta à Vila para sondar algumas igrejas. Encontraram o Pastor Mateus e o Pasto Jambo, luteranos, e começaram a fazer perguntas sobre a doutrina e sobre o modo de culto da Igreja Luterana. Pastor Jambo os hospedou em sua casa e a conversa continuou. A partir das perguntas a respeito da Mordomia das Ofertas e a administração financeira da igreja, pastor Jambo apresentou-lhes o claro Evangelho de Jesus Cristo e a salvação pela graça de Deus pela fé em Jesus. Explicou que o foco da Igreja Luterana está na pregação da Palavra e na Administração dos Sacramentos, que são os Meios da Graça pelos quais Deus age no coração das pessoas.
 No domingo foram convidados a irem junto ao culto na Igreja Luterana São Paulo de Vila de Sena. Pastor André Plamer, do Brasil, também estava presente e fez a pregação. Puderam sentir e vivenciar o que o Pastor Jambo lhes tinha explicado. No final do culto, o caminho estava claro para eles. Quando os visitantes foram convidados a se levantarem e a se apresentarem, explicaram a tarefa que tinham, incumbidos que foram pela sua congregação de Cado, de encontrar uma igreja com a qual pudessem entrar em comunhão. Testemunharam que, pelo que tinham visto e ouvido, esta igreja era a que estavam procurando e a ideal para vir a Cado e prestar-lhes atendimento pastoral. Conhecendo o desafio de chegar até Cado, e que, se um pastor fosse para lá, a comunidade de Sena ficaria sem pastor alguns domingos, eles pediram encarecidamente que a Comunidade São Paulo atendesse o seu pedido.  Os membros da Comunidade São Paulo deram total apoio ao seu pedido e autorizaram os seus pastores a visitar Cado.
 Algumas semanas após, três pastores da Igreja Luterana da Concórdia em Moçambique – ILCM, foram até Cado. O primeiro culto luterano em Cado reuniu 50 pessoas.

 Hoje a comunidade conta com 80 membros e se reúne numa igreja construída com o apoio da IELB e com tijolos fabricados por eles mesmos. Pastor Mateus está encarregado desta comunidade e vai regularmente para lá.
 4. CADO-NHACHIVA

Em uma de suas voltas de Cado, pastor Mateus Sifa parou sua bicicleta num pequeno vilarejo para comprar um refrigerante. Já tinha andado 10 km e faltavam ainda 35 km para chegar em casa. A estrada de areia e o sol escaldante fazia o trajeto mais penoso ainda.
Enquanto tomava o refrigerante, um professor, Rogério, se aproximou e perguntou: Você é padre? – apontando para a camisa clerical do Pr. Mateus. Ele explicou que era pastor da Igreja Luterana. O professor conhecia a Igreja Luterana do seu tempo de estudo; e começou uma boa conversa sobre a origem e as doutrinas da igreja Luterana. Muito interessado na conversa, o professor perguntou: Por que você não começa uma igreja aqui neste povoado? Pr. Mateus respondeu: Se você me ajudar, podemos começar uma igreja aqui.
Algumas semanas depois, na seguinte viagem a Cado, Pr. Mateus parou na casa do professor. E, para surpresa sua, várias pessoas estavam esperando por ele. Pr. Mateus falou-lhe brevemente e convidou: Vamos junto para o culto em Cado! E eles foram.
No primeiro culto realizado algumas semanas após em Cado-Nhachiva compareceram 80 pessoas. 
 Hoje existe uma congregação em Cado-Nhachiva e uma média de 150 pessoas participam regularmente dos cultos, ouvindo o Evangelho Redentor de Cristo Jesus.

 Jovens de Cado-Nhachiva visitaram a congregação de Cado para aprenderem os hinos da igreja e se integrarem com os demais jovens.
 - 5. SUERO
 É comum o povo de Moçambique se reunir à sombra de uma oficina de bicicletas à beira da estrada, ou mesmo perto de um mercadinho para comentar o acontecimento do local e do país. Rádios comunitárias prestam um grande serviço de informação à população local, sendo normalmente a único meio de comunicação para aquelas remotas e isoladas comunidades rurais.
 Pastor Júlio Castomo, da Igreja Luterana da Concórdia em Moçambique – Congregação de 3 de Fevereiro, procurou a Rádio Comunitária de Chemba para transmitir uma mensagem da Bíblia.
O radialista Sinalo Cristiano concedeu um espaço ao Pastor Júlio; e, desde o início de sua mensagem, ficou impressionado com o conteúdo transmitido. Era uma mensagem diferente do que outros pastores que procuravam a rádio transmitiam, apesar de ter sido uma mensagem de apenas cinco minutos. Sinalo conversou longamente com o pastor após a transmissão da mensagem, perguntando a respeito da igreja e da sua doutrina. Dia seguinte, Sinalo procurou o Pastor Júlio em sua casa para continuar a conversa. No domingo, Sinalo foi ao culto e viu com seus próprios olhos como era a Igreja Luterana. Imediatamente Sinalo viajou para a sua vila de origem, Suero, onde morava sua família, e lhes falou do grande amor de Jesus por todos nós. Seus familiares e amigos incentivaram Sinalo a trazer o Pastor Júlio até a sua vila, pois queriam conhecer o pastor e ouvir dele mesmo as Boas Novas de Jesus. Após algumas visitas evangelísticas, o povo se organizou e chamou o Pastor Júlio para realizar o primeiro culto luterano em Suero. 60 pessoas estavam reunidas quando o Pastor Júlio chegou. Na semana seguinte, 80 pessoas compareceram ao culto. Uma bela congregação se reúne regularmente em Suero em torno da Palavra e dos Sacramentos, fazendo parte da Santa Igreja Cristã espalhada por todo o mundo. 
 - 6. EVANGELISMO E AMOR CRISTÃO
A seca tem assolado a população do sudeste da África desde o ano passado. Não foi possível plantar e a colheita do ano anterior acabou. Não há dinheiro para comprar mantimentos nos pequenos centros comerciais das vilas. O povo de Deus da Igreja Luterana da Concórdia em Moçambique- ILCM, clamou por ajuda às igrejas parceiras. 
 A IELB ajudou com alguma verba direcionada aos pastores e suas famílias;
 e um projeto especial foi enviado em fevereiro deste ano (2016) pelo Coordenador do Projeto de Educação Teológica à Lutheran Church Missouri Synod – Fundo de Emergência e Ajuda.

 A chegada da verba proporcionou a compra de um saco de arroz (25kg) para cada família da ILCM,

 sendo que cerca de 2.000 pessoas foram beneficiadas.
 As famílias luteranas foram incentivadas a repartir com um dos seus vizinhos um pouco do que haviam ganho. Pastor Mateus Sifa e sua esposa Angelina aproveitaram a oportunidade para mostrar um pouco de amor e solidariedade com seu vizinho e amigo Domingos José Sande, um mecânico de motos e eletricista.

 Desde que Pastor Mateus e sua família se mudaram para uma das casas da Sede da Igreja Luterana da Concórdia, na Vila de Sena, uma boa amizade foi sendo desenvolvida com este vizinho e sua esposa Biuty; mas eles não mostravam interesse em ir à igreja. A doação de arroz e de óleo de cozinha que receberam despertou neles uma pergunta: Por que, numa época de fome e calamidade, alguém haveria de repartir o pouco que ganhou da igreja?

 Pastor Mateus aproveitou a oportunidade para falar do amor de Cristo por nós, e de como este amor nos compele a amar nosso semelhante. Domingos, interessado, foi procurar no Google a respeito da Igreja Luterana. Leu a respeito do Batismo, das doutrinas e práticas da Igreja Luterana, do Serviço Social oferecido pela igreja, e de como a Igreja Luterana está espalhada por todo o mundo. Esta pesquisa levantou uma série de perguntas. - Neste meio tempo, Biuty estava descobrindo uma nova realidade. Sua amizade com Angelina, esposa do Pastor Mateus, foi crescendo e ela começou a visitar a casa de Angelina mais seguido.

 Observou como o casal se amava e se respeitava, como educavam as crianças, e isto a impressionou muito. Mas quando o casal foi convidado a ir junto para a igreja, eles agradeceram o convite e não foram. Mas no domingo seguinte Angelina convidou Biuty novamente, e, com a aprovação do marido, ela foi à igreja com Angelina.

 Domingos também fez amizade com os outros pastores da Igreja Luterana. Quando eles se reuniam mensalmente na Sede da Igreja, no mesmo pátio onde Pr. Mateus morava, eles aproveitavam e deixavam suas motos na oficina do Domingos para reparos e manutenção. Fazia um preço especial, sabendo que os pastores não tinham muito dinheiro, como outras igrejas que ele conhecia. Quando aconteceu o Curso de educação Teológica em junho, na Pousada Luterana, a 7km da Vila de Sena, Domingos se dispôs a ficar lá com os pastores, alunos e professores visitantes durante quase duas semanas para cuidar da eletricidade (gerador a diesel e painéis solares) e para fazer manutenção geral das motos dos oito pastores. Trabalhou muito e conviveu com muita alegria com todos.
 Algum motivo pessoal, no entanto, ainda impede Domingos de ir à igreja. Mas, no domingo, dia 5 de junho, Biuty foi batizada pelo Rev.  Shauen, junto com mais 58 adultos e crianças, celebrando a nova vida na água batismal na Igreja São Paulo da Vila de Sena. Louvamos a Deus pela fé implantada no coração de Biuty, e pela semente que está germinando no coração de Domingos!
 7. INHANGOMA, MUTARARA

Na primeira semana de junho/2016, dois líderes de uma igreja independente de Mutarara (região de Inhangoma), Província de Tete, Moçambique, enfrentaram os 40 km até Sena e atravessaram a ponte sobre o Rio Zambeze em busca de uma igreja séria que tivesse substância a lhes oferecer. Através de parentes, estes dois líderes da “Igreja Cristo para Sempre” ficaram sabendo da Igreja Luterana da Concórdia – ILCM. Foram duas vezes até a casa do Pr. Mateus, no centro da Vila, para saber mais da Igreja Luterana; mas só encontraram a esposa do Pr. Mateus em casa. Da. Angelina, a esposa do pastor, disse-lhes que Pr. Mateus estava reunido com todos os outros pastores da igreja, mais os alunos, num curso na Pousada Luterana, a uns 8 km da Vila; eles poderiam ir lá que seriam bem recebidos. Era o que os dois líderes estavam procurando! 
 Na Pousada, foram bem recebidos pelos pastores, os quais primeiro lhes ofereceram um prato de comida, pois era hora do almoço. Depois conversaram um pouco sobre a Igreja Luterana, sua fé e suas doutrinas. Os dois líderes imploraram aos pastores que um deles fosse visitar a sua igreja em Mutarara e tomasse conta da congregação, ensinando-lhes a pura Palavra de Deus. Os pastores prometeram ir visitá-los, e assim mais uma Igreja Luterana está prestes a se formar do outro lado do Rio Zambeze. Agradecemos a Deus por congregar o Seu povo em torno da Palavra da salvação!
 8. NOVAS FILHAS DE KAPASSENI
O pastor de Kapasseni, Rui Jalene Souza, após sua ordenação no ano passado, convocou alguns dos seus líderes e seu filho Horácio, que é um dos alunos da segunda turma de Teologia, e se dispuseram a visitar as vilas em torno de Kapasseni para pregar o Evangelho de Jesus e fazer evangelismo.
 Foram muito bem aceitos e alguns até disseram: Sempre passamos em frente à sua igreja em Kapasseni, mas nunca imaginávamos que também pudéssemos entrar. Vocês são bem-vindos para começar um trabalho da igreja em nossa vila!


 Hoje há congregações nas seguintes localidades: M’Bueza, Mosse, Galão e Khanako, todas atendidas pelo Pr. Rui.

 Os líderes de cada igreja ganharam Bíblias em Língua Chisena para poderem ler em suas reuniões de culto.

 Todas estas novas congregações vieram para Kapasseni no dia em que visitamos a igreja-sede, e cerca de 400 pessoas estavam reunidas para louvar a Deus e para ouvir uma mensagem do Evangelho transmitida pelos pastores visitantes. Como a igreja de Kapasseni não comporta tanta gente, tivemos o momento de culto do lado de fora, à sombra de uma grande árvore em frente à igreja. (Adaptado e acrescido de mais informações por CWWinterle).
 9. MUTARARA - SEDE
A igreja-sede em Mutarara, do outro lado da ponte de pedestres do Rio Zambeze, e em outra Província (Estado), foi fundada pelo irmão do então Presidente da ILCM, Pr. Manuel Jone Jambo.  
 Ele veio visitar o irmão em Vila de Sena, onde Jambo é pastor da Igreja São Paulo, e foi ao culto com ele no domingo. Gostou muito! Pr. Jambo levou consigo alguns líderes da sua igreja e foi visitar o irmão em Mutarara. Várias pessoas estavam reunidas, esperando por eles.

 Após exporem a verdade do Evangelho e a salvação pela fé em Jesus, foi escolhido um líder dentre eles. Voltando à Sena, os líderes e o Pastor Jambo relataram à congregação São Paulo o bom encontro que tiveram em Mutarara; e foram incentivados pelos irmãos da igreja a começarem um atendimento regular em Mutarara.

 Foi construída uma pequena igreja de bambu e palha,

 e já estão fazendo planos para construir uma igreja de tijolos. (Adaptado e acrescido de mais informações por CWWinterle).

 10. DOIS RELATOS DE BEIRA

Beira é a capital da Província (Estado) de Sofala; e é a segunda maior cidade de Moçambique, depois de Maputo, a capital do país.

1)   Em 2010, Pastor Jambo sofreu um sério acidente quando retornava de uma visita a familiares em Beira. Como não há transporte público entre Beira e Sena (a não ser o trem), caminhões transportam pessoas na carroceria. O caminhão em que o Pr. Jambo viajava transportava tonéis de combustível. O motorista perdeu o controle na estrada, e o caminhão tombou. Nenhum dos barris estourou; mas as 15 pessoas que estavam na carroceria do caminhão ficaram muito machucadas e algumas perderam a vida. Pr. Jambo teve ferimentos graves no pescoço e quebrou o braço. Ele foi enviado de volta a Beira para tratamento, onde ficou internado várias semanas, e se recuperou bem. Quando Pr. Horst Kuchenbecker esteve ministrando curso da ETE em Moçambique, ele visitou o Pr. Jambo, já em boa recuperação. Os familiares do pr. Jambo e alguns amigos hoje participam da pequena igreja luterana que está se formando em Beira. 
 2)   A congregação de Beira começou quando alguns membros fiéis da área de Sena e Kapasseni se mudaram para Beira. Alguns foram para lá em busca de emprego para mandar algum dinheiro para a família; pois, devido à seca, a pequena lavoura que sustentava a família não pode ser cultivada.

 Outros foram estudar na capital da Província. Fizeram contato com o Pr. Jambo e perguntaram o que deveriam fazer. Foram aconselhados a se reunirem regularmente para o estudo da palavra, canto e oração, e para convidar outras pessoas a conhecerem a verdade da salvação pela fé em Jesus.

 Depois de algum tempo, Pr. Jambo foi visitá-los com Pr. Mateus, e Pr. Mateus foi designado para dar atendimento regular a este grupo. São 500 km de Sena, e Pr. Mateus está tentando ir visitá-los uma vez ao mês (de trem), ao lado das outras congregações que tem para atender em Cado e outros lugares em volta de Sena. O grupo se reúne numa casa cedida, mas terão que procurar outro lugar, pois foram solicitados a se retirar de lá.

 Esta é a oportunidade que a Igreja Luterana tem de começar um trabalho em grandes cidades, saindo da área rural. O sonho é comprar uma casa que sirva como lugar de culto, com terreno para construir uma igreja; e ter um pastor residente. (casa da foto: possível compra).

 Outra cidade que está começando um trabalho semelhante a Beira é Tete.

 Algumas famílias luteranas já se mudaram para lá e receberam a visita dos pastores Júlio e Mateus, que lhe entregaram Bíblias e oficiaram culto numa das casas. E assim a igreja vai se expandindo também nas cidades, com a bênção de Deus.  (Adaptado e acrescido de mais informações por CWWinterle).

 11. CHISOMBA E MUANDA - MUTARARA
Pastor Ernesto Domingos Raposo nasceu em Chisomba, Província de Tete. Tinha também muitos amigos e familiares em Muanda, localidade próxima. Já adulto, mudou-se para a região de Vila de Sena e se estabeleceu com sua família em Murrema.  Conheceu o Evangelho através do trabalho do Pastor Alfazema e se tornou líder da sua comunidade. Quando o Programa de Educação Teológica oferecido pelo Seminário Concórdia começou em 2010, Ernesto estava entre os oito primeiros alunos. 
 Não esquecia sua origem, seus familiares e amigos, e sempre orava por eles, esperando uma oportunidade para voltar lá e compartilhar a Boa Nova da salvação pela fé em Jesus com eles.

 Depois que se formou em teologia e foi ordenado pastor em agosto de 2015, decidiu que era tempo de pregar o Evangelho também ao seu povo, e não apenas em Mutarara.

 Pegou sua moto, atravessou a ponte sobre o Rio Zambeze, e enfrentou os vários quilômetros até a sua vila de origem.

 Foi muito bem recebido por todos. Explicou a razão da sua visitam e todos ouviram com atenção. Pediram que ele voltasse.

 Hoje há uma congregação em Chisomba e outra em Muanda. Se reúnem sob árvores frondosas, receberam Bíblias na língua Chisena,

 e mostraram sua gratidão aos visitantes estrangeiros que os visitaram em junho/2016 dando presentes do pouco que eles mesmo têm. Repete-se a história das igrejas da Macedônia, conforme relata o apóstolo Paulo: “...no meio de muita prova de tribulação, manifestaram abundância de alegria, e aprofunda pobreza deles superabundou em grande riqueza da sua generosidade” (2 Coríntios 8.2). (CWWinterle)

 12. KAPASSENI –  INÍCIO E DESENVOLVIMENTO
A primeira congregação luterana foi fundada em Kapasseni pelo Pastor José Alfazema, que havia nascido ali e teve que fugir na época da guerra civil, quando tinha seus 14/15 anos. Foi refugiado em Malavi, passando pela Tanzânia, e foi parar no Quênia. Neste caminho se tornou luterano, e estudou como evangelista no Quênia, junto com Pastor Omodhi, que é pastor na Uhuru Highay Lutheran Church em Nairóbi. Do Quênia, ele procurou asilo como refugiado no Canadá. Tornou-se um forte líder espiritual entre os refugiados no país que o acolheu. Sua congregação luterana o convidou a estudar como pastor no Concordia Lutheran Theological Seminary em St. Catherines, Ontario, e, após formado, foi enviado de volta a Moçambique como missionário. Ele e a esposa foram primeiro numa viagem para sondar as possibilidades missionárias. Chegando de volta a Kapasseni, ainda encontrou sua mãe, para grande alegria dos dois. O chefe da vila pediu que ele os ajudasse a construir uma escola para as crianças e uma pequena clínica médica.   


Voltando ao Canadá, ele expôs a realidade, e encontrou apoio tanto da igreja como de grupos fora da igreja, que o apoiaram no trabalho de missão e na área do Serviço Social. “Conexão Caia” continua apoiando os projetos ligados ao Kuwangisana no cuidado a infectados pelo HIV/AIDS e num programa de educação de crianças, além de outros projetos. 
A primeira congregação foi iniciada em 2006 em Kapasseni. Mas Pr. Alfazema logo viu que deveria se deslocar para uma localidade mais central e maior, e começou o trabalho na Vila de Sena. 

No caminho entre Kapasseni e Sena, começou igrejas em Morrema, M’Pango e Zambeze. Outras igrejas se seguiram. Os líderes destas igrejas hoje são pastores formados pela ETE e ordenados, liderando o trabalho e a expansão missionária da Igreja luterana da Concórdia em Moçambique. (Adaptado e acrescido de mais informações por CWWinterle). 
13. CONSTRUÇÕES: A primeira igreja de tijolos foi construída na Vila de Sena.
A segunda foi em Morrema. 
Depois, Chemba,
Kapasseni,
e M’pango. Estas foram construídas com a ajuda da Igreja Luterana do Canadá. 
Depois a Igreja Evangélica Luterana do Brasil começou a ajudar e foram construídas as igrejas de Cado 
e de Três de Fevereiro. 
Zambeze e
Sabonete estão com os tijolos prontos desde o ano passado, feitos pelos próprios membros, esperando por algum doador, mas ainda não há fundos disponíveis para a sua construção. 
-Outras igrejas de tijolos se fazem necessárias, levando em conta que a maioria das novas congregações se reúne em construções simples de bambu e palha, 
ou embaixo de árvores, o que torna muitas vezes impossível realizar culto na época da chuva.


Foram também adquiridas duas propriedades:                                Uma na Vila de Sena, com cinco casas, com a ajuda da Liga de Leigos luteranos do Brasil – LLLB e da LCMS. 
Uma das casas serve de sede/escritório da ILCM, e abriga as reuniões mensais dos pastores e da Comissão de Finanças (Foto: Dia da mudança). Outra casa é ocupada pelo Pr. Mateus, (recentemente eleito Presidente da ILCM), e que cuida também da propriedade. Uma terceira casa foi alugada para ajudar no orçamento da igreja e estão procurando inquilino para as duas restantes. Esta propriedade foi comprada com o intuito de gerar alguma renda de aluguel para a ILCM e para servir como o início de um Seminário. Mas com o grande número de alunos da segunda turma de Teologia (30) e com a nova turma de fala Chisena que está sendo organizada (talvez uns 30 a 40 alunos), as aulas estão sendo ministradas na segunda propriedade comprada, a Pousada Luterana.
A segunda propriedade era uma antiga pousada de safáris para caça (Ideal Safári), situada à beira do Rio Zambeze. Tamanho: 1 hectare, com cinco pequenos alojamentos para hóspedes, uma sala maior com cozinha e uma varanda grande, 
outras instalações que foram adaptadas e estão sendo usadas como alojamento para os pastores e alunos, 
e uma pequena casa de zelador, que está sendo ocupada pelo Pr. Paulo Meneses, que zela também pela propriedade. 
A sala maior com varanda está sendo usada como refeitório e sala de aula e reuniões 
e outra sala anexa tb. é usada para aulas. 
Quando o tempo permite, aulas são ministradas ao ar livre à sombra de grandes árvores que embelezam a propriedade. Esta Pousada Luterana foi adquirida pelo Sínodo Evangélico Luterano Livre da África do Sul – FELSISA, uma igreja-irmã da IELB e parceira do Memorando de Entendimento – MOU, que apoia o Programa de Educação Teológica- PET e a missão em Moçambique.
Fica o desafio: Quem se dispõe a ajudar a construir mais igrejas em Moçambique? (Adaptado e acrescido de mais informações por CWWinterle).

Rev. Shauen Trump
Area Director for Eastern and Southern Africa
Office of International Mission
The Lutheran Church—Missouri Synod
+254-20-3882145     +254-700-931367
Shauen.Trump@LCMSintl.org
http://www.LCMS.org/

Ofertas e doações para os projetos em Moçambique podem ser enviados para:
Igreja Evangélica Luterana do Brasil – IELB                                                                                                       Banco do Brasil, Ag 0010-8, Conta 4206-4
Bradesco, Ag 0324-7, Conta 108288-4
Banrisul, Ag 0100, Conta 06.150713.0-0 Itaú, Ag 0159, Conta 33581-9
Sicredi, Ag 0116, Conta 6115-8
(Comunicar à Tesouraria da IELB o destino da oferta: MOÇAMBIQUE (
tesouraria@ielb.org.br)


Créditos: As fotos usadas neste Blog são dos pastores Shauen,  Rony, Mateus, André, Paulo e Carlos, e da Carlotta, e estão sendo usadas com a devida autorização. Obrigado a todos pela colaboração.
Agradecemos o apoio, as orações e as ofertas de muitos irmãos e irmãs. Estamos à disposição para contatos e maiores informações: cwwinterle@yahoo.com.br
Deus abençoe a todos,

Pastor Carlos Walter e Lídia Winterle                                                        Coordenador do Programa de Educação Teológica em Moçambique Cidade do Cabo, África do Sul

Nenhum comentário: